Comic Con Portugal 2015 – Conferência de Imprensa

Realizou-se nesta manhã solarenga, no Auditório da Douro Azul no Porto, a apresentação à imprensa da Comic Con 2015. De Matosinhos para o Porto, não foi só no local da conferência que o evento cresceu…

Tudo começou por ser presidido por um homem que “não precisa de introduções” (Infante D. Henrique), que se preparava para anunciar uma nova conquista para Portugal até ser interrompido por um Super-Homem, ainda meio confuso sobre o local onde se irá realizar o “Evento do Ano” (trocou a Alfândega do Porto pela Exponor). Uma pequena “peça de teatro” para desanuviar o ambiente numa conferência que mais uma vez me surpreendeu pela fraca afluência de jornalistas. No ano passado havia desculpa, este ano… Foi exibido também um vídeo de resumo do ano anterior em que foi bastante evidente o foco na festa protagonizada pela boa malta do cosplay.

Organização – Um evento de massas, com todos e para todos

O lema não é mais “I Just Want to be a Superhero” e passa a ser “Be Whatever You Want”, mas bem que podia ser “mais e melhor”. A organização fez por alargar o que já tinha, aumentar opções e alargar programas para chegar a mais gente. Dos 35 mil metros de superfície, a Comic Con conta este ano com 45 mil (mais 15 mil de backstage). Vai haver ainda mais locais para videojogos e refeições (algo tão pedido no ano passado).

Há muitos factores que têm um impacto na organização de um evento destes, problemas que a organização não esconde. Embora admitam que o sucesso do ano anterior tenha aberto mais portas e consciencialização do potencial, ainda há coisas que não é possível controlar.

Paulo Cardoso, o porta-voz da organização, não quis divulgar o orçamento no ano passado e este ano mantém a sua decisão, “Não queremos que se baseie no dinheiro que é gasto, mas sim num evento de cultura pop”. Quanto aos voluntários, a responsabilidade este ano recai sobre a Fundação da Juventude.

Artistas – George R.R. Martin, o sonho futuro

Paulo Cardoso foi bastante claro quando o abordaram sobre o cancelamento de Jason Momoa, “o factor inédito do ano passado foi não ter havido cancelamentos”, “a profissão de um musico é estar presente em festivais, para um actor, uma Comic Con é algo extra que não pode afectar a agenda de gravações”, acrescentou Miguel Bello. A equipa sabia que isto poderia ser uma possibilidade e fizeram tudo para contar com o actor, mas tal não foi possível. Ele teria de estar presente no domingo em Los Angeles para gravações e a sua equipa não quis correr o risco de o actor não poder estar presente. A Comic Con tinha um plano de contingência mas como o cancelamento foi tardio, até esse plano caiu por terra. John Noble no entanto, não foi um “Plano B” como se poderia pensar, a sua vinda estava já programada. O que a organização deve ter feito, e bem, foi anunciar as boas noticias para afastar as más. Quem os pode criticar?

A agenda de personalidades de destaque no mundo do cinema e televisão foi mesmo um dos temas mais abordados. Paulo Cardoso salientou que muitos eventos fazem as suas aquisições com quase dois anos de antecedência e usou mesmo George R.R. Martin como exemplo: “Nós queríamos imenso ter cá o George, mas até 2018 esqueçam porque ele tem a agenda cheia… Nós estamos a pelo menos oito horas de distância e vamos apenas no segundo ano de organização. À medida que os anos passam vamos ganhando nome e isso tornará as coisas mais fáceis”. Miguel Bello acrescentou: “Paul (Blackthorne) disse-nos no ano passado que se precisássemos de alguém para referência com outros artistas, para darmos o seu nome, Morena e Natalie disseram-nos o mesmo. É este tipo de feedback positivo que nos fará crescer”. Paulo Cardoso contou ainda uma história curiosa quando questionado sobre a nacionalidade dos visitantes da nossa CC: “No ano passado, a primeira queixa que tivemos foi de uma mulher da Nova Zelândia, que veio de propósito para estar com a Morena Baccarin. O Meet & Greet é suposto durar um minuto e quando a Morena soube que ela tinha vindo de tão longe ficaram 45 minutos à conversa”.

Foi ainda dito algo interessante: quando são publicados os vídeos a anunciar um novo convidado, esse nome já foi confirmado há pelo menos três semanas e só é anunciado quando está “bastante confirmado”.

Quanto aos nomes anunciados, podiam até ser “maiores” mas não se enquadram no panorama nacional. “Temos de trazer artistas de séries que façam parte da televisão nacional, caso contrário estaríamos a incentivar os downloads ilegais. Era mais fácil para nós se assim não fosse, por vezes Joe até nos pergunta “porque não queres aquela pessoa no evento?! Seria muito bom”, mas é algo que não podemos fazer. Talvez a chegada da Netflix este ano a Portugal alargue o leque e para o ano isso não seja um impeditivo, a fim de termos ainda nomes mais sonantes.

“American Pie” é uma tentativa de chamar o público mais velho. “American Pie foi um grande sucesso em Portugal há 15 anos e até estamos a pensar em criar um “Remember” todos os anos, em que abordamos um fenómeno mais antigo”. Uma ideia interessante que pode trazer a Portugal nomes não tão falados actualmente mas que sempre quisemos conhecer.

Para moderar os painéis, a organização conta mais uma vez com Luís F. Borges e ainda com nomes como Mário Augusto e Luísa Barbosa. Joe Reitman estrear-se-à também como moderador ao apresentar o painel de “American Pie”, com Tara Reid e Shannon Elizabeth. De relembrar que Joe e Shannon estiveram casados três anos, mas Joe disse, em modo de brincadeira, que não haverá problemas.

Pelo segundo ano consecutivo a SyFy faz uma estreia mundial na nossa Comic Con, desta vez com a exibição do pilot de “The Magicians”.

Público pode contar com mais espaço

No ano passado houve o sonho de 20 mil pessoas e alcançaram os 32 mil, este ano a cautela permanece ainda assim: “Se estiverem 32 mil e uma ficarei feliz, se estiverem 32 mil também, mas queremos que mais pessoas venham ao evento”. A Exponor pode albergar até 120 mil pessoas, mas organização aponta os 100 mil como objectivo a alcançar nos próximos anos.

O Auditório A – onde foram realizados os maiores painéis – sofreu um aumento de 2000 para 2500 pessoas de limite “mais não nos é possível de momento por razões de segurança”. Foi ainda anunciado que haverá streaming do que se passa nos painéis para o restante publico poder ver. “Compreendemos que haja queixas de pessoas que não podem estar presentes no auditório mas em San Diego há 135 mil visitantes e as salas têm cerca de sete mil lugares, o que quer dizer que 128 mil ficam de fora”, explicou Paulo Cardoso.

Os bilhetes VIP foram um sucesso e surpreenderam os organizadores na velocidade com que foram vendidos (números que devem rondar os 600).

Exponor é para durar

Como nota final (e pessoal) foi ainda prometida a continuidade no evento na Exponor até para lá dos cinco anos referidos inicialmente. Excelentes notícias para o Norte, que consegue assim manter um grande evento desta magnitude. Confesso que fico bastante indignado quando vejo comentários (furiosos) sobre o evento não se realizar em Lisboa, como se a capital estivesse pobre no foco de actividades e o resto do país não tivesse algo oferecer. As pessoas do centro experimentam uma vez o terem que se deslocar para desfrutar de um evento e parece que Deus as está a castigar. Porto tem imenso para oferecer e fico muito feliz com a aposta na continuidade.

Informações

Dia 04/12 – 12h30 até às 22h00
Dia 05/12 – 10h00 até às 22h00
Dia 06/12 – 10h00 até às 22h00

Convidados Cinema/TV:
John Noble – Actor de Senhor dos Anéis (Denethor), Fringe (Walter Bishop), Sleepy Hollow e Elementary (Mr. Morland Holmes). Presente nos dias 5 e 6 de dezembro.

TeenWolf – Painel sobre a série Teen Wolf, organizado em parceria com o evento House of Wolves. Contará com as presenças dos atores Linden Ashby (SheriffStilinski), Susan Walters (Natalie Martin) e Holland Roden (Lydia Martin). Na sessão de autógrafos estará presente, para além de Ashby e Walters, o ator Ryan Kelly. O painel terá lugar no dia 5 de dezembro.

Mark Osborne – Realizador do filme “O Principezinho”, sobre o qual irá falar no painel. Osborne foi também realizador do filme “KungFu Panda” e nomeado ao Óscar de Melhor Realizador. Também com a presença de Bob Persichetti, head of story do filme. Presentes no dia 5 de Dezembro.

Nathalie Emmanuel – Actriz da série Game of Thrones (Missandei) e dos filmes Velocidade Furiosa 7 (Ramsey) e Maze Runner: The Scorch Trials (Harriet). Presente no dia 4 de Dezembro.

Once Upon a Time – Painel da série “Era Uma Vez”, com a presença dos atores Sinqua Walls (Lancelot) e Joana Metrass (Guinevere). Dia 6 de Dezembro

Anacleto: Agente Secreto – Painel do filme com a presença do realizador Javier Ruiz Caldera. Dia 4 de dezembro.

Os Descendentes (Disney) – Painel do filme com a presença do ator Cameron Boyce e das vozes portuguesas (André Raimundo e Catarina Afonso). Dia 5 de Dezembro.

A Viagem de Arlo (Disney) – Painel do novo filme com a presença das vozes portuguesas (Maria Camões e Diogo Amaral) e do diretor de dobragem (Rui Paulo). Dia 6 Dezembro.

O Amor é lindo… porque sim! – Painel do filme, com presença de Maria Rueff, Vicente Alves do Ó e Patrícia Vasconcelos. Dia 4 de Dezembro.

O Leão da Estrela – Painel do filme com a presença do realizador Leonel Vieira e do ator Tiago Santos. Dia 6 de Dezembro.

12 Macacos – Antestreia exclusiva da série, por parte do Canal MOV. Dia 5 Dezembro.

Remember American Pie – Painel Remember do filme American Pie, com a presença das atrizes Shannon Elizabeth (Nadia) e Tara Reid (Vicky). Contará também com a presença do correspondente da Comic Con Portugal, Joe Reitman, que também entrou no filme. Dia 6 Dezembro.

Lloyd Kaufman – Lloyd Kaufman é co-fundador do Troma Entertainment, o mais antigo estúdio de cinema independente da América do Norte. O seu título de maior destaque é, sem dúvida The Toxic Avenger. Muitos astros do cinema fizeram pequenos trabalhos para a Troma Entertainment, no início da carreira. Nomes como Kevin Costner, Samuel L. Jackson, a cantora Fergie ou os humoristas Matt Stone e Trey Parker. Dia 6 de Dezembro.

Partilha o post do menino no...