O terceiro encanto de Groening…

Personagem principal a mandar um arroto nos primeiros minutos do episódio? Confere, estou a ver série do Matt Groening…

Groening abandona a casa que conhece na FOX e atira-se para o colo daquela que sabe sempre receber talento, a Netflix. “Disenchantement” chega 20 anos depois de “Futurama” estrear e embora seja notória a diferença, é também óbvia a paternidade. O mesmo tipo de humor está lá, um pouco mais arriscado, como que um adolescente que desafia o mundo que outras séries ajudaram a desbravar. A animação não tem de ser TÃO inocente.

No centro do palco temos a princesa Bean (Abbi Jacobson), a tradicional princesa que quer fugir de um futuro matrimonial programado, um inocente Elfo (Nat Faxon) à descoberta do mundo imperfeito e Luci (Eric André), o demónio pessoal de Bean que tanto serve de companheiro como “desencaminhador” de viagem. A nível de performances não há nada a dizer, é a excelência esperada. Eric é o que saca mais sorrisos e a série conta ainda com John DiMaggio (voz Bender) e Matt Berry. Os três primeiros episódios que pude visualizar montam o cenário de três alminhas descontentes com a vida que partem à aventura pelo mundo. Não pude ainda perceber como será o resto da temporada depois da introdução, aí é que se verá se tem pernas para andar.

Diria que os fãs de “The Simpsons” da velha guarda, e eternos defensores de “Futurama”, não irão ficar deslumbrados. O meu maior criticismo é a nível da animação, que considerando o que já é feito não deslumbra. Quanto ao texto, bom, é o nível que Simpsons tem actualmente, mas sem o historial que a faz suportar. Os episódios são mais longos, permitindo mais liberdade muitas referências que roubam aquele piscar de olho (Game of Thrones, claro). Estou curioso de que modo os sete episódios seguintes se comportam. Para já posso dizer que gostei, mas não me “encantou”, yet.

A série estará disponível na Netflix a 17 de Agosto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Partilha o post do menino no...