Ranking dos Tronos: Melhores Momentos

Agora que já “arrumamos” com o top de episódios, porque não falar das melhores cenas? Este é um top estritamente pessoal e não foi nada fácil escolher. “Game of Thrones” tem episódios muitos bons e cenas bastante memoráveis. Mas sem mais demoras, aqui ficam os MEUS melhores momentos até agora:

10987654321

4×06 – The Laws of Gods and Men
Nem vale a pena elogiar Peter Dinklage, porque qualquer pessoa que vê a série sabe que é o porta-estandarte no que à qualidade do elenco diz respeito. Vale sim destacar a maneira como todas as acções de Tyrion, desde que chegou a King’s Landing, regressam para o atacar. Como a verdade é um mito na corte e os olhares finais de todas personagens, o choque em ver Shae a distorcer um romance, as expressões faciais de Dinklage e as palavras de Tyrion em revolta, fúria e desafio à autoridade do pai… vale por tudo, porque Dinklage é Deus!

“Sou culpado de ser um anão… Estive a ser julgado por isso a vida toda. Não matei o Joffrey, mas gostava de ter matado. Ver o teu bastardo malvado morrer deu-me mais prazer do que mil rameiras mentirosas. Gostava de ser o monstro que julgais que eu sou. Gostava de ter veneno suficiente para todos vós. Daria de bom grado a minha vida para vos ver a todos engoli-lo… Não darei a minha vida pelo homicídio do Joffrey e sei que não obterei justiça aqui. Então, deixarei os deuses decidirem o meu destino. Exijo um julgamento por combate.”

5×10 – Mother´s Mercy
A cena em si não tem absolutamente nada de extraordinário. É bastante simples. Jon tem uma morte à César, em que do irmão que mais o odeia até à criança que ele protegeu o traiem. Pessoalmente não me causou nenhuma ansiedade porque nunca pensei que Jon tivesse morrido de vez, mas provocou em muitos espectadores sensações que já não se via desde Red Wedding ou Baelor. É uma cena que define a personagem completamente.

7×07 – The Dragon and the Wolf
A Muralha é aquela estrutura a que nos habituamos ver e ouvir falar desde o primeiro frame da série. Soubemos por Benjen Stark que a Muralha tem magia que impedia os mortos de atravessar e o Night King resolveu o problema sem subtilidade. Ficará sempre a dúvida de qual seria o seu plano se Daenerys não se aventura-se a Norte da Muralha e lhe pudesse roubar um dragão… mas ela fê-lo e ele roubou. A Muralha era a última barreira defensora do mundo do Homem e agora tem um buraco enorme.

5×08 – Hardhome
Até agora tinha-se ouvido falar… ou então tinham havido umas lutazinhas esporádicas com os mortos, aqui e ali. Em Hardhome o exército dos mortos justifica o nome. Hardhome começa com uma explicação breve de diplomacia do Tormund ao Senhor dos Ossos, um discurso de Jon e a partir daí é uma derrota avassaladora para os vivos. O caos das pessoas a fugirem para os barcos, a “fome” dos wights que não se deixam parar por barreiras ou falésias, Jon Snow a matar o seu primeiro White Walker, a perda enorme de vidas para logo de seguida esse numero ser adicionado ao inimigo, a pose vitoriosa do Night King e o ar derrotado de Jon… tudo juntos numa cena sem cortes que nos deixou sem palavras quando o episódio acaba também em silêncio.

5×10 – Mother´s Mercy
Pode-se falar do facto de ter sido usado um duplo para o corpo desnudado de Cersei ou do eterno meme de “Shame!”…mas que raio isso interessa?! A caminhada começa com um ar valente de Cersei que vai dando lugar à dor, vergonha, humilhação, desespero e por fim alívio perante o crescente massacre físico e psicológico da caminhada. É tão terrível que chegamos a ter pena dela, o que não é fácil.

5×09 – The Dance of Dragons
Se calhar esta não entra na lista de melhores cenas de muita gente, mas pessoalmente causou um impacto enorme! Stannis era o porta-estandarte da honra e da justiça e acaba a cometer um crime desta magnitude. Selyse sempre mostrou desprezo pela filha e aqui variou entre o “tem de ser”, o “por favor não faças isto” até ao “meu deus, o que fizemos!”. Melisandre quer tanto provar que está certa que nenhuma vida é proibida. O exército observa horrorisado e acaba por abandonar Stannis depois disto. No plano de fundo ouvimos os gritos de Shireen… uma criança amada por Davos, a que Stannis chamou princesa legítima, que tinha conhecimento para lá da sua idade e não merecia nada disto. Mas se estão à procura de justiça em Game of Thrones, não têm prestado atenção…

6×09 – Battle of the Bastards
A batalha por Winterfell é, quase sem dúvidas, a melhor batalha alguma vez filmada para televisão. Não só pela escala de tudo o que acontece mas porque para além do choque de espadas há uma história contada. Até na luta próprimamente dita tudo nos é mostrado de forma que entendamos o que está a acontecer em termos de estratégia. É verdade que esta é também a batalha em que Rickon não soube correr em zigue-zague (aliás, Rickon voltou em dois episódios e não abriu a boca)… mas é abatalha em que Jon fez frente a toda a cavalaria Bolton, que o vemos perdido no campo de batalha, o vemos soterrado e a lutar para vir à tona respirar, a morte do último gigante e a queda de Ramsay. Memorável e quase perfeita na execução.

3×09 – The Rains of Castamere
O que dizer mais desta cena que ainda não foi dito?! A morte de Ned marca uma viragem na série mas é o Red Wedding que mais “dor” provocou aos fãs. Eu já sabia da morte de Robb mas não de Catelyn e fiquei arrasado, imagino quem nada sabia! A série mostra-nos um clima tão feliz, um arrepiar na espinha quando Catelyn percebe que algo está errado e depois arranca-nos o coração com o apunhalar da barriga de Talisa, as setas em Robb, a morte de Grey Wind, o olhar despedaçado de Arya, o desespero de Catelyn com o seu ultimo acto de vingança e um degolar bastante gráfico que não deixa margem para duvidas quanto ao desfecho. Foi a primeira vez que a série encerrou sem musica nos créditos finais… não havia nada que pudesse ser acrescentado ali. Foi forte, foi muito forte.

6×05 – The Door
Hodor sempre foi um querido dos fãs. Aquela personagem que toda a gente gosta. Se ele morresse a segurar a porta, enquanto é devorado por wights já teria sido marcante o suficiente. O último “dar o corpo ao sacrificio) de uma personagem que foi quase só exclusivamente usada para isso. A ideia de que a Bran teve um impacto directo na sua vida, desde adolescente e ver o jovem Wylis a transformar um “Hold the door” em “Hodor” dá aos momentos finais do episódio uma enorme carga dramática. O arco de Bran não é o favorito de ninguém, mas deu-nos este momento.

3×05 – Kissed by Fire
Só há uma razão para esta ser a minha favorita até ao momento, Nikolaj Walder-Costau. A cena tem imenso simbolismo, em que vemos um Jaime Lannister, no fundo do poço a nível emocional, a lavar-se pela primeira vez em muitos meses, junto da mulher que inicialmente era a sua captora e que depois disto se tornou amiga. Com a descrição da queda de King’s Landing durante a Rebelião de Robert, Jaime lava-se de crimes passados e dá-nos a sua versão dos acontecimentos, a versão real do que se passou naquele dia e que ninguém quis ouvir. Uma entrega incrível do actor, sujo, com a mão “cortada”, com um choro esgotado e um discurso que agarra! É exposição da história e da personagem que torna este vilão num bom-da-fita por quem torcemos. Confesso que Jaime é das minhas personagens favoritas (aliás, os Lannister são os individuos mais interessantes em toda a história, para mim) e esta cena colocou Nikolaj nas bocas do mundo…

“Se eu desmaiar, tirai-me daqui. Não quero ser o primeiro Lannister a morrer numa banheira.”
“Aí está esse olhar. Vejo-o há 17 anos em cara atrás de cara. Todos me desprezais. Regicida, perjuro, um homem sem honra.”
“Eu conhecia bem o meu pai, ele nunca escolhe o lado que está a perder.”
“Ele disse-me para lhe trazer a cabeça do meu pai. Virou-se para o piromante e disse: “Queimai-os todos. Queimai-os nas casas deles, queimai-os nas camas deles.””
“Acho que não esperava morrer, ele queria arder com todos nós e voltar a erguer-se, renascido como um dragão, para transformar os inimigos em cinzas. Cortei-lhe a garganta para garantir que isso não acontecia.”
“Achais que o honrado Ned Stark queria ouvir a minha versão? Considerou-me culpado assim que me viu. Que direito tem o lobo de julgar o leão?”
“Jaime. Chamo-me Jaime.”

Cenas que ficaram de fora do top:

1×01 – Jaime e Bran
1×04 – Catelyn e Tyrion na estalagem
1×05 – Cersei e Robert
1×06 – Daenerys a comer um coração…
1×06 – Morte de Viserys
1×07 – Apresentação de Tywin
1×09 – A Morte de Ned
1×10 – O Nascimento Dragões

2×04 – Bebé de Fumo
2×07 – Jaime e o Escudeiro
2×09 – Explosão de Blackwater
2×10 – As Visões de Daenerys
2×10 – White Walkers

3×03 – Funeral Tully
3×03 – Reunião Pequeno Conselho
3×04 – Passado de Varys
3×04 – Dracarys
3×06 – Tywin e Olenna
3×06 – Chaos is a Ladder…

4×01 – Two Swords
4×03 – Tywin e Tommen
4×04 – Night’s King vs Bebé
4×06 – Daenerys e o filho do mestre

4×07 – I’ll be your champion
4×08 – Morte de Oberyn
4×09 – 360º de Castle Black
4×10 – Brienne vs Hound

5×01 – Maggy, the Frog
5×02 – Jon, Lord Commander
5×05 – Daenerys vs Senhores de Meereen
5×08 – Daenerys e Tyrion
5×09 – Voo de Meereen

6×01 – A verdadeira Melisandre
6×02 – O renascer de Jon Snow
6×04 – Daenerys, líder dos Dothraki
6×05 – O nascimento do Night King
6×07 – Lyanna Mormont
6×10 – Adeus Baelor
6×10 – Jon Aegon Snow Targaryen
6×10 – Jon, o Lobo Branco

7×03 – Jon vs Daenerys
7×03 – Tell her it was me…
7×04 – Drogon vs Jaime
7×06 – A morte de Viserion
7×07 – Dragonpit
7×07 – O último canto do pássaro

Partilha o post do menino no...