Supernatural: 10×12 – About a Boy

[SPOILERS] A ironia da coisa: gajos que caçam demónios, anjos, fadas, deuses, já morreram uma carrada de vezes e já foram ao Purgatório e ao Inferno… traçam a sua linha em extraterrestres!

Tina: “I thought you were just another drunk.”
Dean: “I prefer functional alcoholic.”

Dean, ao longo da sua viagem pela pacificação da alma, tem passado por varias viagens de descobrimento próprio, esta é mais uma. Não é a primeira vez que viajamos para a infância dos irmãos, mas esta é definitivamente diferente.

O actor que dá vida ao jovem Dean (Dylan Everett), embora não brilhante, apanha muitos dos maneirismos de Ackles e a reacção que provoca em Sam também é muito boa. A ausência da marca é um ponto positivo, mas toda a gente sabe que não será essa a escolha no final do episódio.

Dean: “There was a Taylor Swift song on the bus that I hopped to the motel, and, uh…I liked it, Sam. Liked it a lot. And my voice is weird, and I’ve got like nine zits, and I have zero control over this! I mean, it’s up. It’s down. It’s up for no reason.”

Mas é mais ou menos aí que a piada do episódio acaba. É engraçado ver Dean diferente mas pouco ou nada trouxe à história e ao seu desenvolvimento. Para piorar, Hansel e Gretel não foram minimamente interessantes! Andamos no “vamos lidar com a situação” há uma carrada de episódios e nada. Queria era “Supernatural” tipo lusco-fusco: Doze episódios, só que muito intensos!

Rowena até me causou uma boa impressão inicial, mas confesso que já não a suporto. No meio de tantas personagens maléficas que a série consegue criar tão bem, por vezes aparece uma menos conseguida, ela é um exemplo. Talvez este Conventículo de bruxas seja a resposta para o fim da ameaça e possamos ter o nosso Crowley de volta.

Partilha o post do menino no...