Supernatural: 10×16 – Paint It Black

[SPOILERS] Ah, nada melhor que um episódio com a minha mãe favorita para compensar o anterior…

Há aquela tradicional história do puto mimado que faz o que lhe apetece e manipula a mãe para que lhe dê tudo o que quer… bom, esta é a versão inversa. Crowley, aborrecido até ao tutano, e farto de queixumes da corte e progenitora, cede a mais um capricho e apreende a maior inimiga da mãe. Mas a coisa dá a volta e afinal há um perigo maior para as bruxas, como se Rowena precisa-se de mais razões para detestar os cachopos Winchester.

Do outro lado das placas tectónicas, Sam e Dean encontram mais um fumo possessivo que anda atrás de pecados alheios. Pelo meio temos freiras jeitosas, casais católicos que de católicos têm pouco, uma história de amor renascentista, uma Mona Grey e mais um caso que promete entreter durante 40 minutos.

Episódio valeu principalmente pela confissão de Dean, a verdadeira, não sobre as lasanhas da Gina. Apesar de se mostrar forte e conformar-se com o seu destino, mostra que não quer partir deste mundo já, quer viver e sentir a vida normal que sempre lhe foi negada. Sempre o tivemos como o caçador eterno cujo desejo é ver o irmão ter a vida de um “zé ninguém”, descobrir que ele próprio deseja o mesmo é curioso, talvez não surpreendente.

Partilha o post do menino no...