Supernatural: 10×19 – The Werther Project

[SPOILERS] Ainda não recuperado do facto de Sam procurar em Rowena uma “aliada”… sinceramente, o que Sam pensa que ela vai fazer com o resto dos feitiços que lá estão?!

Dean está numa killing spree e Sam está a dar em doido com a toda a situação. Felizmente a série usa, e bem, os Homens de Letras para nos entreter. Na lista de coisas que a série subaproveita, esta sociedade é uma delas. Não faz sentido revisitar monstros de temporadas anteriores quando têm, literalmente, um cofre de casos ao seu dispor. Até quando o faz, reaproveita um já usado, mas como Cuthbert “Magnus” Sinclair foi interessante da primeira vez, i’ll allow it!

O episódio prometia, pelo menos até começarem com as alucinações na casa “assombrada”. O “fumo” faz as pessoas sentirem-se desesperadas e culpadas, levando-as ao suicídio e, de todos os cenários possíveis, a Dean provoca uma viagem ao Purgatório… não perguntem, também não sei porquê. Para revisitarmos mais uma personagem que estava bem morta, pronto, venha de lá Benny.

A pergunta que eu faço é: o que aprendemos com esta viagem ao “happy place” de Dean? Que a marca é insaciável? Dah, que uma parte de Dean deseja lutar a toda a hora? Dah, que o plano de Dean em que caso as coisas corram torto Sam e Cass lhe acabem com o sofrimento nunca será uma realidade?! Novidade para Dean, Dah para nós.

A definição de insanidade é fazer duas vezes a mesma coisa e esperar resultados diferentes. Podia comentar o facto de mais uma vez um dos irmãos esconder a verdade do outro, ou de mais uma vez prenderem um informador traidor com algemas, mas aí estaria a cometer o mesmo pecado, certo?! Fico-me então por aqui, bijinhos!

Partilha o post do menino no...