Supernatural: 7×08 – Season 7, Time for a Wedding!

[SPOILERS] Quem deu uma vista de olhos pelo título antes de começar a ver o episódio já sabia que coisa boa não vinha de certeza… Mais uma vez percorremos a Avenida da Paródia, a paralela à Rua da Sátira, mesmo antes de chegar à Estação do Gozo!

A nossa amiga Becky (Emily Perkins), a fã número “uno” dos Winchester está de volta. Farta de estar sozinha decide pedir ao amigo wiccan que a ajude a conquistar o seu sonho com uma porção mágica que deixa o nosso Sam (Jared Padalecki), por quem sempre teve uma paixoneta, pelos beiços. Obviamente que algo se passa e é mais um dos nossos amigos das encruzilhadas por detrás disso (mais um excelente casting diga-se).

Com o seu irmão completamente bêbado de amor, Dean (Jensen Ackles) teve de arranjar um caçador substituto para o ajudar a investigar as mortes que se espalham pela vila, pessoas que após o sucesso inexplicável aparecem mortas. Quem melhor que o alto, forte, espadaúdo e imponente Hércules DJ Qualls?!

Óbvia e rapidamente os irmãos percebem que o problema é comum e tratam do assunto. O resto desenrola-se normalmente até à chegada do sempre enorme Crowley (Mark Sheppard) que trata de arrumar a casa. Pode ser o chefe do inferno, mas o “homem” tem princípios! Um acordo é para se cumprir e não queremos cá negociadores batoteiros, por isso não se preocupem que ele próprio trata do castigo.

“This is not Wall Street, It’s Hell! We have a little something called integrity. If this get out who would deal with us? Nobody! Then where are we?!”

Prometo que isto não sou eu a dar uma de caloteiro e preguiçoso, mas este episódio não tem muito mais para se dizer. De destaque valeu a revelação de Crowley: eu reúno as tropas e declaro cessar-fogo enquanto vocês lidam com este inimigo comum, governados pelo “Mussolini”.

Vocês sabem que eu sou um franco admirador destes episódios, mesmo! Mas não só este não foi nada de genial (como poderia ter sido), mas já começam a ser muitos episódios seguidos a bater na mesma tecla. A música é boa quando não se ouve até enjoar. Teve grandes momentos, como as reacções de Dean na “igreja” e ao Marmaduke e Sam sentado na cama de Becky, mas está na altura de pararem um bocado com o stand-up e voltar ao que queremos ver.

P.S.: Ficou por explorar a história de Chuck, o Profeta (ou será Deus?)… simplesmente desapareceu?!

O Melhor: É mesmo preciso dizer Dean?! Crowley, esse fantástico after-eight.
O Pior: Ok, tem sido engraçado, mas vamos lá pessoal, agora a sério…

Partilha o post do menino no...