Supernatural: 8×06 – Southern Comfort

[SPOILERS] O meu sidekick favorito está de volta (não coloco Castiel neste grupo). Garth é um delight e sempre que nos visita sabemos que vamos passar um bom bocado.

Dean: “I was in Purgatory.”
Garth: “Like the Purgatory Purgatory?”
Dean: “No, the one in Miami.”
Garth: “Man, that’s balls.”
Dean: “That’s now how you say “balls.”

Seria um caso normal (um fantasma, pronto, espectro…que falta de originalidade), não fosse o Chuck Norris de serviço aparecer com toda a sua elegância, charme e carisma. Vá, não é nenhum destas coisas, mas vocês perceberam. Bobby partiu e uma falha ficou por preencher. A quem recorrem os caçadores com dúvidas? Quem coordena os esforços agora que o velho rezingão de boné partiu? Garth (DJ Qualls) é esse novo sangue, que embora novo e trapalhão, é bastante competente e tem vontade. Menosprezado pelos irmãos, e por nós, aos poucos tem mostrado a veia de caçador e foi bom vê-lo num momento mais emocional, lembrando a Dean (Jensen Ackles) que não foram só os irmãos que perderam a figura paternal, todos perderam com a morte de Bobby. Três aparições na série, três momentos bem passados (quem mais tinha saudades de ouvir “idjits”?!).

…Telefone toca “Jump” dos Kris Kross…
…Telefone toca “Wild Wild West” do Kool Moe Dee’s…
Dean: “One of those things rings hammer, I’m throwing down.”

O caso em si não despertou especial interesse, excepto o facto de interferir na “biologia” dos irmãos. Estes dois passam a vida juntos, mas são demasiado machos e orgulhosos para falarem dos seus problemas. Tem sido assim ao longo de todas as temporadas, raros são os casos em que discutem as coisas e chegam a um consenso antes de dar stress. Que Dean ficou ressentido por Sam (Jared Padalecki) o ter abandonado e a vida de caçador já sabíamos, mas o irmão mais novo ficou a perceber que é mais do que um simples ressentimento.

Dean: “What, you were a dentist?”
Garth: “Yeah, just for, like, for a hot minute. Where’d you think I got my first case?”
Dean: “Let me guess…Tooth Fairy.”
Garth: “Yeah. Man, I felt terrible when I ganked that SOB.”
Sam: “Wait, You killed the Toothy Fairy?!”
Garth: “Yeah, man. I mean, not my proudest moment, but it happened.”

No final o ambiente ficou tenso, com Sam a esboçar algum tipo de imagem bad-ass ou de imposição. Não quero menosprezar o momento entre eles, mais uma vez perto da baby (só faltaram os hamburgers), mas é algo que já vimos tantas vezes a acontecer que acaba por perder o impacto. Há sempre um ressentimento, um segredo, um problema, um entrave entre eles. Neste momento, vê-los bem um com o outro é que seria a novidade. Veremos se depois deste “estamos entendidos?!” o status quo muda de alguma forma.

Dean: “Because, Sam, Kevin’s in the wind, you’re sulking around like a eunuch in a whorehouse, and I can’t help but ask myself when is decapitation not my thing?”

Nem referi os flashbacks de Sam porque não acrescentaram nada ao que já sabíamos. Esta relação com Amelia (Liane Balaban) está a ser construída ao longo dos episódios com um intuito que não consigo entender bem, para já. Seja ele qual for, está a ser lento de revelar.

Nota: Então os miúdos que violaram o “caixão” tinham uma espada toda xpto, cinto, etc para roubar… e foram levar o penny?!

Nota 2: Cometi o erro de ver a promo deste episódio na semana anterior, não quero fazer o mesmo esta semana. Mas para aqueles mais corajosos que eu, lembrem-se que os meninos do Supernatural (Portugal) estão sempre em cima do acontecimento.

O Melhor: Garth.

O Pior: Sam e Dean zangavam-se menos se fossem casados!

Partilha o post do menino no...