Supernatural: 8×13 – Everybody Hates Hitler

[SPOILERS] Número 573 da lista de coisas que “Supernatural” consegue fazer muito bem: inícios de episódio!

Depois de ultrapassarmos o momento Mr. Hyde/Hulk, e de ficarmos hiper-mega curiosos sobre o que aí vem, encontramos os irmãos na Batcave dos Caçadores. É óbvio que Sam (Jared Padalecki) mergulha imediatamente nos livros e Dean (Jensen Ackles) na parvoíce. Mas é assim que gostamos deles, certo?

Que importância tem então aquele local secreto? Que segredos esconde que um par de irmãos que já passou por tanto, não saiba já? Que importância tem aquele livro para o exército nazi? Calma, já lá vamos! Apressados…

Sam: “Why don’t you screw yourself, Nazi bastard?”
Eckhart: “Could we put the Nazi thing aside for the moment and just talk about this like…”
Dean: “Nazi necromancer dicks? Pass.”

Um grupo de rabis que combateu um grupo de nazi necromantes durante a Segunda Guerra Mundial, com a ajuda de um gigante Golem…”Supernatural” is awesome! É verdade que o episódio não é de um sumo rico, mas foi uma excelente combinação de varios aspectos que tornam a série boa. Estamos muito habituados a ver os irmãos a andar de um lado para o outro, é refrescante vê-los com um quartel-general para variar e podemos acrescentar os Thule à lista de inimigos e a Iniciativa Judia à dos aliados. Nem me vou queixar do facto da lista de inimigos crescer mais depressa do que os irmãos conseguem riscar nomes. O Golem foi engraçado, tivemos um inimigo que soube menosprezar os irmãos e se deu mal no final, a introdução de um porto seguro para os irmãos, um copo de whisky à patrão em vez da tradicional conversa no carro pela noite fora e não ignoraram o arco dos “Men of Letters”, aliás, até parecem querer tornar uma parte importante na vida dos irmãos de hoje em diante. Este arco tem ainda outro ponto positivo, dá um verdadeiro propósito a Sam, mais de encontro com o geek que lhe corre nas veias. O episódio resultou bem num todo e faz-nos ficar esperançados num futuro melhor.

Dean: Now we know. Paper beats golem. Fire beats undead Nazi freaks.

De destacar apenas a desilusão por o esconderijo secreto não ser aquilo que se previa. Estava a espera de um local com segredos “usáveis”, como uma Tablete dos Anjos, um espada poderosa, uma fisga mágica…e não uma biblioteca gigante. É um pouco anti-climático, mas ao mesmo tempo abre portas a uma resma enorme de casos semanais que estão escondidas naqueles arquivos.

Notas:

  • Esta semana chegou, sem surpresa, a renovação oficial para mais uma temporada. Não sabemos se irá continuar cá por muitos mais anos (falava-se em mais três, lembram-se?), mas nós continuamos (eu pelo menos) enquanto não queimarem os ossos a “Supernatural”. É verdade que a critico muito nos tempos que correm, mas é porque gosto tanto dela. Faz já parte da loiça da casa.
  • Dean “envergonhado” com o interesse do rapaz no bar: “Told you I was being followed. He was my gay thing”. Dean de robe e espada na mão…Muito bom!
  • Ao ver os irmãos a aquecer as mãos nas chamas do corpo de um necromante, mesmo antes de o enterrarem, Aaron diz: “Oh meu Deus, estes tipos são psicopatas”. Há melhor maneira de descrever estes dois?!
  • Eu as vezes vejo-me à rasca para apanhar net na faculdade e o Sam consegue, num bunker, no meio de nenhures.
  • Mais alguém se lembrou dos “Inglorious Basterds” quando se falou num grupo de judeus a matar nazis na Europa?!
  • John DeSantis já tem um longo currículo em Hollywood a fazer de “monstro”. O mais curioso é que ele já tinha entrado na série, no lendário episódio “Ghostfacers” (3×13), ao fazer de Freeman Daggett. Mas pronto, como gostamos tanto dele, não levamos a mal.
  • Não falta muito para o episódio desta semana, mas se quiserem espreitar a promo, visitem o pessoal do “Supernatural (Portugal)“.

O Melhor: Golem. A batcave. A série abraçar o legado dos irmãos.

O Pior: Nazis, demónios ou anjos, todos facilitam na altura de derrotar os irmãos.

Partilha o post do menino no...