Supernatural: 9×22 – Stairway to Heaven

[SPOILERS] Engraçado como o Sam (Jared Padalecki) fez um resumo da série num minuto. Tudo tem um preço e vamos lá guardar a adaga para as boss fights… pelo menos a série sabe aquilo que é/tem sido.

Bitch: “Does your mother know you’re sitting here, eating diabetes?”

Metatron (Curtis Armstrong) é, de facto, um génio da comédia. Para além de ter tudo mais ou menos controlado no plano de guerra, consegue ter frases hilariantes. Achar que o segredo de Castiel está no casaco é hilariante. A piada continua quando se recorre mais uma vez a uma piada genética em “Supernatural”: seres sobrenaturais a desfrutar das coisas mais simplistas e mundanas como se fosse néctar dos deuses. Tyrus, o chefe dos suíços, é mais um exemplo de como os seres mais poderosos do universo se conseguem agarrar aos simples prazeres e apelar o Céu de seca. Fechar a falsa porta para o Paraíso com uma piada tão antiga e básica, mas ao mesmo tempo imperceptível para a racionalidade lógica dos anjos, é outra genialidade…

Dean: “Spears and Aguilera?”
Cass: “I’ve noticed your aliases are usually the names of popular musicians.”
Dean: “Wow”

Investigando o caso do membro da Al-Quanjo, os irmãos separam-se mais uma vez. Sam e Cass (Misha Collins) preocupam-se com a toca do coelho no qual Dean (Jensen Ackles) parece estar a cair e este mostra que o pavio é tão curto que era capaz de responder torto a Deus, se Ele se armasse em esperto. Os seus métodos podem dar resultado, mas não contribuem beneficamente para as relações públicas. Já os dois estarolas, navegam pela cultura pop de Metatron para mais um beco sem saída, a não ser mais uma colher de culpa para o pote de Cass.

Metatron: “And Castiel has this simple… charm. He’s like a mentally deficient puppy. But I’m lovable. And funny. I made God laugh…twice!”

Choque! Dean mentiu e trouxe a adaga!! Um pena que uma personagem interessante como Tessa (Lindsey McKeon) seja desperdiçada num plot que podia dar com qualquer outra (onde andará a Morte e qual será a opinião “dela” sobre tudo isto?! Que saudades da personagem…). Esta facção radical de anjos desesperados com o choro do limbo alcançou o que qualquer partido extremista faz sempre: mais mal que bem. Metatron, sabendo no fundo que Cass não desceria tão baixo, aproveitou-se da situação e ganhou mais com a situação do que se calhar alguma vez poderia esperar. A estocada final foi a dúvida que deixou nas mentes do Castiel Fan Club. O rumo de acontecimentos deixa um alto cheiro de injustiça porque nem Cass é culpado nem Dean cometeu este pecado em particular, mas a intenção é essa mesmo. A necessidade de criar um cenário tão desesperante para o nosso trio que os leve a uma atitude radical a tempo do finale.

Flagstaff: “He was a joy, bright, full of life.
Dean: “Yeah, I hear he had a real explosive personality.”

Como referi antes, Metatron está sempre 300 passos à frente. Recorrer a clichés pop pode parecer, bom, cliché, mas eles são isso mesmo porque resultam. A única coisa que o seu narcisismo não consegue ver é o mais que visível desagrado de Gadreel (Tahmoh Penikett). O desenlace não surpreende, o que surpreende é as escadas que Dean salta no seu caminho para o Mal. Não só ditou o fim da sociedade e a implementação de uma ditadura, como não dá a outra face a um ex-inimigo e lhe tenta expor a carne. O slow motion deu uma intensidade incrível ao olhar e ofegar sedento de Dean. Raios, mortinho por ver este final!

Sam: “Wait a second. You know about “The Lord of the Rings?”
Cass: “I’m very pop-culture savvy now.”

Um episódio que tresanda a final, em que tudo escalou e se colocou sal nas feridas. Há uns tempos que não estava tão entusiasmado com um episódio da série. É evidente que alguém morrerá, mas isso da-me imensa pena, pois todos os jogadores são bem interessantes para se perder alguém (first world problems!). Mais uma final com o trio do costume, em que um deles é mau…

O Melhor: Adoro como o “wow” passou a ser uma punch line para grandes piadas. Metatron a experimentar um casaco igual ao Castiel. A genialidade de Metatron. A escalada de maldade de Dean.

O Pior: A previsível mudança de lado de Gadreel. Os anjos são demasiado “tapados” para seres tão sábios. O desperdício de gastar uma personagem como Tessa. A ligeira impressão que não vão conseguir atar os nós todos que lançaram durante a temporada.

Partilha o post do menino no...