The Dark Crystal: Age of Resistance – Análise aos primeiros episódios…

[NÃO CONTÉM SPOILERS] De um “zero conhecedor” do filme, chega-vos uma review curtinha aos dois primeiros episódios da nova série da Netflix, “The Dark Crystal: Age of Resistance”.

Recorrendo a marionetas, a série é uma mistura dos efeitos práticos e digitais. Visualmente é um delight para os olhos, com as vozes a darem vida a um mundo original e cheio de cor. Para os mais hesitantes, passado um tempo é fácil esquecer que estamos a ver puppets.

Infelizmente, é aí que terminam os meus elogios à série. A história é uma espécie de Shannara Chronicles, com o mesmo tom juvenil. Há muito lore a ser debitado nos primeiros momentos, o que pode confundir logo crianças e graúdos, mas tudo se desenrola com poucas surpresas. Os heróis seguem o modelo tipo, os vilões também. Outro aspecto negativo é a duração dos episódios. Beneficiaria se não ultrapassassem os 25 minutos, mas mais de uma hora para o piloto é exigir muito, se de facto o interesse é prender os mais novos.

A nível de vozes, é um elenco de luxo: Caitriona Balfe, Helena Bonham Carter, Natalie Dormer, Taron Egerton, Nathanie Emmanuel, Mark Hamill, Lena Headey, Jason Isaacs, Theo James, Eddie Lizard, Toby Jones, Keegan-Michael Key, Simon Pegg, Andy Samberg, Sigourney Weaver, Alicia Vikander, Benedict Wong, etc…

Se o vosso desejo for ver um produto diferente, e se forem fãs do filme original, imagino que não irão ficar desiludidos com a série. No entanto, a mim e a tantos outros, não irá convencer.

Partilha o post do menino no...